Espalhe por aí                  Visitas: 141


13/06/2015 às 14:12:06
Em entrevista, Dilma defende ajuste fiscal e diz que inflação é uma das maiores preocupações

Presidente falou ao apresentador Jô Soares e lamentou o fim da CPMF. Em um trecho, Dilma reconhece que está agoniada com a inflação
créditos: uai

A presidente Dilma Rousseff afirmou, em entrevista ao apresentador Jô Soares, exibida nesta madrugada, que o Brasil passa por uma dificuldade momentânea e que a inflação é uma de suas maiores preocupações. Dilma também defendeu a necessidade dos ajustes fiscais, lamentou o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), em 2007, e reconheceu que é o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, quem comanda a economia do País.

"Nós precisamos fazer ajustes fiscais. O mundo está no sétimo ano da crise. Nem Estados Unidos, nem a Europa, nem a China saíram da crise", afirmou a presidente. "Estamos enfrentando uma situação que é momentânea. O Brasil tem uma estrutura forte e nós vamos superar essa dificuldade. É importante fazer logo o ajuste para sairmos mais rápido dessa situação", acrescentou. Ela ainda defendeu os cortes feitos no orçamento da educação, argumentando que eles não vão comprometer a estratégia de "pátria educadora".

Saiba mais
Levy diz que BC deve
Levy diz que BC deve "continuar vigilante" para evitar mais inflação
Ministros da Saúde e da Fazenda entram em rota de colisão com declarações sobre CPMF
Ministros da Saúde e da Fazenda entram em rota de colisão com declarações sobre CPMF
Com ajustes fiscais, economia brasileira deve melhorar em 2016, diz a S&P
Dilma disse que está agoniada com a inflação. "Eu sei que é passageiro, mas mesmo passageiro sei como isso afeta a vida das pessoas. Nós iremos fazer o possível e o impossível para o Brasil voltar a ter uma inflação bem estável, dentro da meta", afirmou a presidente, ressaltando, porém, que o processo leva tempo. "Nós estamos esperando que melhore no final do ano", disse, destacando que isso depende de coisas que "nós não controlamos".

A presidente foi questionada por Jô sobre as críticas recebidas pelo comando de seus ministros da Fazenda - o ex, Guido Mantega, e o atual, Joaquim Levy. Segundo ela, o presidente deve orientar, mas quem resolve os problemas e procura soluções é o ministro. "Há uma visão absolutamente incorreta tanto a respeito do Mantega quanto do Levy. Ambos são ministros da Fazenda, ambos comandam a economia", disse Dilma, referindo-se a seus dois mandatos.

No momento em que se discute o retorno da CPMF, conhecida como imposto do cheque, Dilma lamentou espontaneamente o fim do imposto em 2007, mas não entrou em detalhes. "Nós perdemos a CPMF. Nós perdemos na época do governo do presidente Lula a votação no Congresso que garantia R$ 40 bilhões à saúde. Diante disso, eu passei a buscar soluções", disse, defendendo como uma das soluções o programa Mais Médicos.

A presidente ainda destacou o novo pacote de concessões apresentado na última terça-feira e o classificou como "bastante ambicioso". Segundo Dilma, o Brasil deu um salto na infraestrutura. "Ninguém pode dizer que os aeroportos são hoje o que eram no passado. Nós estamos passando dificuldades, mas as dificuldades não podem justificar que você olhe para trás e diga que nesses 13 anos não aconteceu nada", afirmou. 

COLUNISTA

PAULO PAIVA

COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA









Política

MP da Suíça encontra US$ 5 milhões em contas de Cunha Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/mp-da-suica-encontra-us-5-milhoes-em-contas-de-cunha-17660980#ixzz3nMLr13Is © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Presidente da Câmara desiste de viagem à Itália e nega perder apoio Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/brasil/mp-da-suica-encontra-us-5-milhoes-em-contas-de-cunha-17660980#ixzz3nMLx7442 © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

01/10/2015   19:53:54

Ler Matéria

Governo quer economizar R$ 200 milhões com corte de ministérios

Cargos de confiança também serão reduzidos, informou o governo federal. Medida da reforma administrativa sai até final deste mês, diz ministro.

14/09/2015   20:23:07

Ler Matéria

Governo anuncia que vai cortar 10 ministérios até setembro

O corte deverá atingir ainda cargos comissionados, em torno de 22 mil. Ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse que até fim de setembro será feito anúncio oficial

24/08/2015   16:37:12

Ler Matéria

Câmara aprova redução da maioridade penal para crimes hediondos

Votação realizada na noite desta quarta-feira (19) foi encerrada com 320 votos a favor e 152 contra o projeto

20/08/2015   06:50:12

Ler Matéria

Fernando Pimentel institui grupo de trabalho para incentivar desenvolvimento econômico da Zona da Mata

Fernando Pimentel institui grupo de trabalho para incentivar desenvolvimento econômico da Zona da Mata

13/07/2015   06:02:18

Ler Matéria

EUA grampearam telefone de avião de Dilma e assessores, diz Wikileaks

Informação foi divulgada pelo site dias depois de a presidente voltar de viagem aos Estados Unidos, onde estreitou laços com Barack Obama e anunciou acordos bilaterais

04/07/2015   13:49:56

Ler Matéria

Após manobra, Cunha vira assunto na web: "golpista", "rei"

Internautas favoráveis à mudança, porém, parabenizaram o presidente da Câmara e até manifestaram o desejo que ele presida o Brasil

03/07/2015   07:05:34

Ler Matéria

Câmara aprova em primeiro turno nova proposta para reduzir a maioridade penal

PEC diminui para 16 anos a maioridade penal para crimes hediondos, homicídio doloso e lesão seguida de morte. Texto passará por 2ª votação antes de ir ao Senado.

02/07/2015   05:42:34

Ler Matéria



 
   
Cadastre seu e-mail e receba novidades e promoções da Jovem Rio!






  
Copyright © 1998/2015 Todos os direitos reservados!